26º Domingo do Tempo Comum (Ano A)

Padre José Fernando de Mello
Paróquia Nossa Senhora Medianeira e Santa Luzia – Belo Horizonte

Tulipas.jpg

A liturgia do 26º Domingo do Tempo Comum deixa claro que Deus chama todos os homens e mulheres a empenhar-se na construção desse mundo novo de justiça e de paz que Deus sonhou e quer propor a toda a humanidade.

Vivendo este tempo de início de primavera nos deparamos com a grande celebração da vida em cada colorido das flores. A contemplação da natureza nos revela que toda a criação canta louvores ao Criador e anseia pelo convívio em todas as florestas, todas as cidades, todo o planeta em condições de plena harmonia e de forma sustentável para as gerações futuras. Pois, a Palavra faz com que cada pessoa tenha consciência do compromisso a ser assumido com Deus e viva, com coerência, as implicações práticas da sua adesão a Jahwéh e à Aliança.

No Evangelho deste domingo aprendemos como se concretiza o compromisso do discipulado a Cristo. O “sim” que Deus nos pede não é uma declaração teórica de boas intenções, sem implicações práticas; mas é um compromisso com uma ação firme, coerente, séria e exigente com o Reino, com os seus valores, com o seguimento de Jesus.

E sempre que escutamos e lemos a palavra “sim”, lembramos de Maria, Mãe da humanidade e mulher do compromisso, que deixou Deus ser grande em sua vida. O exemplo de Maria traz para nós cristãos o sentido do chamado de Deus para seguirmos Jesus e a vivermos na entrega total ao Pai e aos seus projetos. O Magnificat é, portanto, um cântico no qual a Virgem Maria expressa o sentimento de toda a humanidade e de toda a natureza, à grandeza, à misericórdia, à ternura e à compaixão de Deus para todos os que Nele colocam sua confiança. Pela intercessão de Maria Santíssima, sejamos também nós portadores da disponibilidade não só com palavras, mas com gestos e ações que nos tornem colaboradores do Reino anunciado por Nosso Senhor Jesus Cristo.