Solenidade de Todos os Santos e Santas

Padre Jorge Paulo Ponciano de Farias
Diretor Espiritual da Curia Mãe Amável
Comitium Nossa Senhora do Rosário (Ribeirão das Neves-MG)

TodosOsSantos.jpg

Estimados irmãos e irmãs,
Salve Maria!

Celebramos nesta liturgia todos os santos e santas de Deus. Ser santo não é algo tão simples, quando nos deparamos com os ensinamentos de Jesus nas Bem-Aventuranças, mas é ser corajoso o bastante para vencer todas as tribulações e momentos difíceis da vida. Quando vemos uma imagem de santo, por mais bela que seja, foge de nossa imaginação o sofrimento que tais pessoas passaram para chegarem à dignidade da santidade. O sofrimento não é condição necessária para a santidade. Mas tendo passado por muitas perseguições e tribulações e tendo-as vencido, vem o coroamento da santidade.

Nem tudo será tranquilo ao viver neste mundo os valores do céu; muitos vão discordar de nós. Por isso, Jesus nos ensina as bem-aventuranças e nos previne que ser santo é se esforçar para ter Deus no coração, sem jamais vacilar ou deixar de crer. Ser santo é realizar pequenos gestos tendo a certeza de que Deus os valoriza como grandes gestos. Ser santo é viver cada segundo em prol do outro e da evangelização. Ser santo é ser feliz fazendo os outros felizes. Ser santo é levar Deus ao coração dos outros.

Assim, nossa alma e nosso coração estarão continuamente alegres por estarmos fazendo a vontade de Deus, apesar das tribulações que podem nos acompanhar e das quais não devemos nos entristecer, pois o testemunho de Cristo presente em nossa vida aumenta nossa fé em Deus e nossa confiança em Nosso Senhor.

Por tudo isso, ser santo é receber o coroamento no céu de uma vida na qual os valores do Reino de Deus foram vividos com muita intensidade. É, portanto, maravilhoso saber que a vitória de todos os santos e santas vem da certeza de que Deus caminha conosco.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!