MÊS DA BÍBLIA

Padre Maurício de Resende Paulinelli, CM
Paróquia São José – Bairro Calafate – Belo Horizonte

BibliaSagrada.jpg

Desde o 30 de setembro de 2019, o Papa Francisco instituiu o 3º Domingo do Tempo Comum como ‘Domingo da Palavra de Deus’. Um dos objetivos dessa iniciativa do Papa é resgatar a familiaridade da comunidade cristã com a Bíblia. Comunidade que se alimenta da Palavra e da Eucaristia. Palavra e Eucaristia andam sempre de mãos dadas, são complementares e inseparáveis!

No Brasil, há várias décadas, a Igreja dedica todo o mês de setembro à Bíblia. A cada ano, sob a inspiração de um dos livros sagrados, um lema convidativo nos é proposto. Para o Mês da Bíblia deste ano foi escolhido o Livro do Deuteronômio, “que é rico em reflexões morais e éticas, com leis que regulam as relações com Deus e com o próximo. Seus autores querem aproximar os leitores de hoje dos protagonistas de ontem. É como se os de outrora e os de agora se reunissem para conversar sobre aquele Deus que se revelou, que se deixou conhecer”, afirma Dom José Antônio Peruzzo, arcebispo de Curitiba (PR) e presidente da Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O lema que nos convida ao estudo bíblico 2020 é “Abre tua mão para teu irmão" (Dt 15,11) e o cartaz nos traz a figura da Santa Irmã Dulce dos Pobres, em um abraço acolhedor ao irmão que necessita e sofre. Uma referência à Campanha da Fraternidade e Vida – Dom e Compromisso, cujo lema: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, é baseado na parábola do Bom Samaritano (Lc 10,25-37).

A Bíblia precisa voltar a ocupar o lugar de destaque em nossas vidas. Interessar-se por ela, aprender dela é o chamado especial desse mês. Dedicar tempo à leitura bíblica, à meditação, à contemplação, à leitura orante do mistério do Amor de Deus revelado aos homens, a nós, através da história humana – a história da salvação! Estudar, interessar-se e ler bons estudos e comentários sobre a Bíblia, aprofundar a busca pelo conhecimento bíblico, entender o seu ensinamento. Rezar sobre a Palavra e com a Palavra de Deus, celebrar!

Devemos escutar os textos sagrados não só com os ouvidos, mas, sobretudo, com o coração. Ouvir a Palavra e não dar tempo para que ela chegue ao nosso interior, inunde a nossa vida, ilumine nosso entendimento é, no mínimo, não saber ouvir a voz de Deus! Ler a Bíblia é não só enxergar as letras e seguir a composição do relato, mas, é também buscar entender “por trás das palavras” e nas entrelinhas, o espírito da letra, a mensagem do texto.

Em cada celebração eucarística, a Palavra de Deus nos é dada como se fosse uma caixa de remédios, pequenas doses homeopáticas ou a conta gotas, para nos curar e cuidar. As leituras bíblicas e também o Salmo de Meditação são como aperitivos para o gosto novo de viver, o alimento da fé e da esperança, e a comunhão fraterna de uma vida que, conjuntamente, ‘se faz Caminho’.